Social Icons

loading...

sábado, 20 de dezembro de 2014

7 provas de que Hitler era protegido por forças sobrenaturais

Se você tem curiosidade em saber se existe uma combinação de acontecimentos estranhos que moldou o mundo moderno, talvez queira dar uma olhada mais de perto na vida de Hitler e na história da ascensão dele ao poder. Não foram poucos os encontros de Hitler com a morte, mas ele, de forma quase miraculosa, conseguiu sair vivo de todos. É como se forças sobrenaturais protegessem o líder do Terceiro Reich.

1 – Quando criança, Hitler foi salvo de um afogamento
Num dia frio, em janeiro de 1894, um menino brincava com outras crianças, quando correu sobre o gelo fino do rio Inn, em Passau, na Alemanha. O gelo rompeu sob seus pés e ele caiu nas águas geladas, lutando para não ser puxado para baixo pela correnteza do rio.

Um garoto mais velho, chamado Johann Kuehberger, que morava nas proximidades, ouviu os gritos de socorro. Johann correu para o rio, mergulhou e resgatou a indefesa criança, salvando-a do afogamento e da hipotermia. Essa criança era Adolf Hitler, então um menino de apenas quatro anos de idade.

Hitler nunca mencionou essa passagem da sua infância. A história foi recentemente descoberta em recortes antigos de um jornal alemão, que publicou o fato na época. Kuehberger, o salvador de Hitler, viria a tornar-se sacerdote.

2 – Hitler escapou com vida de um linchamento

Poucos anos antes de Hitler chegar ao poder na Alemanha, ele era tão somente mais um agitador de direita, fazendo discursos incendiários em Munique. Depois de uma preleção particularmente provocante, Hitler foi perseguido por uma multidão enfurecida de cerca de 200 homens.

Adolf Hitler estava no chão, sendo chutado e espancado, quando então, alguns dos agressores chegaram com baionetas, a fim de esfaqueá-lo até à morte. Mas, naquele exato momento, oito homens com armas próprias, intervieram e impediram a turba furiosa de matar Hitler.

Um dos salvadores era um irlandês chamado Michael Keogh. Por uma estranha coincidência, Hitler havia lutado ao lado de Keogh na Primeira Guerra Mundial. Michael Keogh, mais tarde, quase foi executado por agitadores nazistas durante o expurgo conhecido como “A Noite das Facas Longas”.

3 – Hitler sobreviveu a um ataque com gás mostarda
Em uma batalha de 1918, na Bélgica, um jovem cabo chamado Adolf Hitler foi atingido por uma granada de gás mostarda britânica, o que poderia facilmente lhe ter tirado vida, visto que dezenas de milhares de soldados foram mortos por gás mostarda na Primeira Guerra Mundial. Depois de Hitler ser atingido pela granada de gás, ele ficou temporariamente cego e foi levado para um hospital militar alemão, localizado nas proximidades.

Infelizmente, para o resto do mundo, Hitler saiu sem ferimentos graves da experiência e a visão dele logo voltou. Hitler continuou a lutar na Primeira Guerra Mundial, pouco depois de sua recuperação. Registros médicos recentemente descobertos indicam que ele não foi cegado pelo gás. Ele em vez disso, a cegueira temporária de Hitler resultou de transtornos emocionais, ou, conforme descrito nos relatórios médicos, de “ambliopia histérica.”

Hitler ficou tão marcado pelo incidente que proibiu o uso de gás mostarda nos campos de batalha da Segunda Guerra Mundial.

4 – Hitler foi poupado por um franco atirador inglês
Ser atingindo por gás mostarda, não foi o único encontro com a morte de Hitler durante a Primeira Guerra Mundial.

Perto do fim da guerra, os soldados britânicos capturaram e repararam uma ponte, que os alemães haviam parcialmente destruído para impedir o tráfego de veículos a uma cidade francesa ocupada. Depois de uma batalha, da qual saíra vitorioso, Henry Tandey, um jovem soldado britânico, parou para descansar. Foi então que ele avistou um solitário soldado alemão, saindo de debaixo da ponte, por trás de alguns arbustos, tentando fugir.

Tandey mirou, mas no instante de puxar o gatilho, baixou a arma, porque percebeu que o soldado estava ferido. Esse soldado alemão de 29 anos era Adolf Hitler. Em 1940, quando perguntado sobre sua misericórdia , Tandey respondeu: “Eu não gosto de atirar em um homem ferido.”

Anos mais tarde, talvez Tandey preferisse ter sido um pouco menos misericordioso, quando ele e os britânicos enfrentaram Hitler novamente na Segunda Guerra Mundial.

5 – Hitler foi impedido de tirar a própria vida

Apesar do nacionalismo extremo dos nazistas, um alemão formado em Harvard e sua esposa americana, faziam parte do círculo íntimo de Hitler. Ernst "Putzi" Hanfstaengl e sua esposa Hellen, conheceram Hitler quando se mudaram de Nova York para Munique em 1921. Hellen viria a salvar a vida de Hitler.

O casal ouviu pela primeira vez Hitler, quando ele discursava em uma cervejaria de Munique e desde então, permanecera ligado às ideias do tirano. Hitler tornou-se amigo pessoal de Putzi e Hellen. Mais tarde, os três participaram do Putsch da Cervejaria, um golpe em que os nazistas tentaram, sem sucesso, tomar o poder na Alemanha.

Depois do fracasso do golpe, os três fugiram para a casa do casal, que ficava fora de Munique. Ali, Hitler ficou mentalmente perturbado, ao ver-se enfrentando as acusações de alta traição. Hitler proclamou: “Agora tudo está perdido; Não adianta continuar!” Ele, então, pegou uma pistola em um armário próximo, mas antes que conseguisse tirar o própria vida, Hellen o agarrou pelo braço e jogou a arma para longe.

Logo depois, a casa foi cercada pela polícia e Hitler foi levado para a prisão.

6 – Hitler escapou da pena de morte
Após a prisão, Hitler foi acusado de traição, cuja punição, naquele momento na República de Weimar, era a morte. E, no entanto, por incrível que pareça, Hitler nunca foi condenado à morte por sua condenação por traição em 1923.

Pouco antes do julgamento de Hitler, o governo de Weimar declarou estado de emergência, o que mudou drasticamente o sistema judiciário alemão. Por conseguinte, Hitler não teria mais um julgamento pelo júri. Em vez disso, um juiz decidiria o destino do ditador. O juiz designado para o caso de Hitler, George Neithardt, era simpático às ideia fascistas, tendo até mesmo participado de grupos de direita.

Neithardt não teve sequer a preocupação de dar ao caso a aparência de um julgamento legítimo, deixando Hitler discursar para o público no tribunal, o que tornou o julgamento um veículo para Hitler espalhar a sua mensagem política.

Tecnicamente, Hitler foi condenado por traição, mas em vez de receber a sentença de morte, ele foi sentenciado a cinco anos de prisão, dos quais cumpriu somente meros nove meses.

7 – Hitler saiu ileso de um atentado a bomba
Talvez você já tenha ouvido falar da famosa tentativa fracassada, feita por oficiais nazistas de alto escalão, para assassinar Hitler em julho de 1944, como retratada no filme “Operação Valquíria”, estrelado por Tom Cruise. Mas houve uma tentativa de assassinato menos conhecida, que no entanto, chegou bem mais perto de matar Hitler, ocorrida dois anos antes da II Guerra Mundial começar.

Ao contrário do enredo de Operação Valquíria, essa tentativa de assassinato de 1939, foi orquestrada e levada a cabo por um conspirador solitário, que não tinha nenhuma posição de poder no partido nazista. Em vez disso, tratava-se de um simples carpinteiro alemão chamado Johann Georg Elser.

Elser foi um ardoroso esquerdista na Alemanha, o que o colocava no lado oposto do espectro político de Hitler e do Partido Nazista. Elser votara a favor do Partido Comunista alemão, que na época, era a principal força de oposição aos nazistas na Alemanha. Os comunistas estavam entre os primeiros que Hitler e seus associados executaram quando chegaram ao poder.

Depois dos nazistas chegarem ao governo da Alemanha, Elser desenvolveu tanta aversão por Hitler e por sua política que largou a profissão de carpinteiro e conseguiu empregar-se em uma fábrica de bombas. Seu objetivo específico era usar a nova carreira para assassinar Adolf Hitler pessoalmente.

Em seu novo trabalho na fábrica de armamento Waldenmaier em Heidenheim, Alemanha, Elser adquiriu o conhecimento necessário para fazer uma bomba. Depois de construir um artefato capaz de matar Hitler, ele passou um mês cavando um compartimento em um pilar debaixo da plataforma onde Hitler daria seu discurso anual, no local onde ocorrera o Putsch da Cervejaria. Ele plantou a bomba antes de Hitler e seus asseclas chegarem, cronometrando-a para explodir quando Hitler estivesse falando.

No entanto, esse discurso de Hitler foi bem mais curto do que o habitual. Por causa do mau tempo, Hitler deixou o palanque alguns minutos antes da bomba de Elser explodir. Na explosão, 8 pessoas morreram e 63 ficaram feridas, mas Hitler, é claro, escapou ileso. O pai de Eva Braun, esposa de Hitler, foi ferido no ataque.

Depois do atentado, Elser tentou fugir para a Suíça, mas foi pego na fronteira. Ele foi preso e executado pelo atentado.
Via Kid Bentinho

Um comentário :

...



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Agregadores

Agregador de Links - Madruga Links
Piadas Idiotas - São idiotas mas o faz rir
Seus links em um só lugar!
Betolinks 120x60
oBizuradoAglomerando